Bem-vindo ao site do Norte de Mato Grosso, Peixoto de Azevedo/MT, terça 28 de janeiro 2020
Midia Kit
Polícia - TCE

Na presidência do TCE, Maluf agradece antecessores e promete ajustar as contas

Solenidade de posse de Guilherme Maluf é acompanhada por grande públicos, entre políticos, presidentes de órgãos, familiares e servidores do TCE

Em ascensão meteórica no Tribunal de Contas (TCE-MT), o conselheiro Guilherme Maluf tomou posse como presidente do órgão na tarde de segunda (16), prometendo eficiência no controle de gastos públicos e corte de despesas. Maluf sucede o conselheiro Domingos Neto e vai conduzir por dois anos um órgão que detém duodécimo de R$ 257 milhões.

Em solenidade repleta de políticos e representantes de Poderes e órgão independentes - como o governador Mauro Mendes (DEM), o presidente da Assembleia Eduardo Botelho (DEM), e o chefe do Ministério Público José Antônio Borges -, Maluf discursou por quase 15 minutos e agradeceu a equipe técnica da Corte de Contas e seus antecessores na presidência, entre eles, os cinco conselheiros afastados há mais de dois anos - Antonio Joaquim, José Carlos Novelli, Sérgio Ricardo, Waldir Teis e Valter Albano -, e que aguardam decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) para retornar a seus cargos ocupados atualmente por interinos.

De acordo com Maluf, nas últimas décadas, graças ao trabalho do seu corpo técnico, os conselheiros titulares e interinos, e dos presidentes que lhe antecederam, o TCE-MT aprimorou a função de planejamento. “Estabeleceu prioridades para manutenção dos melhores resultados. Graças ao empenho e dedicação dos profissionais deste tribunal, o TCE-MT colocou-se como uma das instituições de referência no país”.

Neste sentido, o presidente ressaltou que sua gestão pretende investir ainda mais na modernização, garantindo condições de trabalho e ferramentas eficazes para a área técnica.

“Os principais eixos da minha gestão serão o desenvolvimento permanente da governança pública, o diálogo institucional aberto e permanente na construção de soluções, racionalização dos processos de trabalho da casa, e aumento da presença no controle dos 141 municípios de Mato Grosso”, declarou.

No campo administrativo, Maluf afirmou que o TCE-MT precisa dar exemplo na questão do controle de gastos e eficiência na prestação de serviços. “Estamos construindo soluções para a reforma administrativa, enxugamento de despesas da casa, para a regulamentação para o uso de recurso do Fundecontas para a capacitação dos gestores municipais e aperfeiçoamento da proposta de regulamentação do controle simultâneo do TCE sobre PPPs e concessões públicas”.

“O TCE não pode fugir de sua responsabilidade de ajustar suas contas, como qualquer outro jurisdicionado. Aprendi, ao longo da minha vida pública, que a dificuldade é a mãe da inovação e aperfeiçoamento. É hora do TCE se reinventar e não fugimos desse desafio”, completou.

Ascensão: Maluf consegue algo inédito na história do TCE-MT, ao assumir a presidência com menos de um ano nomeado no cargo vitalício de conselheiro. No discurso, destacou sua carreira política, como vereador e secretário de Saúde de Cuiabá, quatro vezes deputado estadual, médico e empresário.

Atenção! O site "Realidade MT" não se responsabiliza por calúnias, injúrias, linguajar inapropriado, preconceituoso ou quaisquer afirmações de natureza ofensiva que venham a ser veiculadas nesse espaço, sendo que essa responsabilidade recai inteiramente sobre o usuário que se utilizar deste espaço democrático e livre de forma inadequada.

VÍDEOS

Propostas retomam a política de valorização do salário mínimo

OPINIÃO

Suplementação de vitamina D o que há de novo?
A prescrição de vitamina D tem sido amplamente usada para prevenção de distúrbios nos ossos. Sua sup...
Transplante capilar sem cicatriz
Na vanguarda dos tratamentos médicos, a cirurgia do transplante capilar a cada dia ganha mais adepto...
ver mais

ENTRENENIMENTO

Fusão
Fusão Disney e Fox é finalizada e Deadpool comemora

TECNOLOGIA

Fique - Atento
Golpistas usam Instagram para aplicar fraudes em vendas on-line

ESTADO

Pedido - do - TCE
Proposta aumenta de 60 para 120 dias o prazo de análise das contas do governador
Folha - pesada
Mendes diz não ter garantia de que 13º será pago neste ano